Análise Legislativas 2009

Perante os resultados das recentes eleições legislativas nacionais os piratas portugueses e quem se revê nos seus ideais tem razões serias para desconfiar do próximo governo e do grande número de deputados eleitos que manifestamente são contra a causa pirata. Embora seja verdade que o número de deputados mais favoráveis às nossas ideias (do BE e CDU) tenha subido em relação á última legislatura não é menos verdade que esse aumento é pouco significativo face ao número de deputados (PS, PSD e CDS) que manifestamente estão pela manutenção ou pelo agravamento das questões pelas quais ousamos lutar.

No entanto, não devemos desesperar e devemos sim nos encorajar para travar as próximas lutas. Prova disso é o enfraquecimento do próximo governo uma vez que o mesmo só tem apoio de 96 deputados. E por via desse facto é absolutamente vital que o Movimento Partido Pirata Português assume o compromisso de se movimentar com o claro objectivo de participar em eleições legislativas antecipadas. Tudo será feito de forma a assumir uma maior frontalidade perante os portugueses e tudo será feito para dentro de em breve propormos ao Tribunal Constitucional a constituição do Partido Pirata Português.

Precisamos, obviamente, do contributo de todos que desejem que a causa pirata seja pronunciada inequivocamente dentro do espectro da política portuguesa e esperamos a vossa colaboração.






Miguel Gonçalves

O Porta-voz do Movimento Pirata Português


Comentários

2 comentários de Análise Legislativas 2009

Deixe uma resposta

Hinweis: Durch Bereitstellung der Kommentierungsfunktion macht sich die Piratenpartei nicht die in den Kommentaren geschriebenen Meinungen zu eigen. Bei Fragen oder Beschwerden zu Kommentaren wenden Sie sich bitte über das Kontaktformular an das Webteam.

Deine E-Mail-Adresse wird nicht veröffentlicht. Erforderliche Felder sind markiert *

3 − 1 =

 

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Mais informações

Login

Assinaturas

No Data